E-reader

Quando ouvi falar a primeira vez de e-reader, fiquei meio desconfiada, porque eu gosto de livro de papel, gosto de pegar no livro, de virar a página, sentir o cheiro de livro novo… esse negócio de ler livro em um aparelhinho não me agradou muito no começo.

Por esses dias saiu a notícia de que a Amazon finalmente chegou ao Brasil e tal, e que ia trazer uma versão do Kindle para os brasileiros por R$ 299,00. Achei o preço interessante, e fui ler a respeito. Acabei descobrindo que o Kindle tem um rival à altura no Brasil, o Kobo, vendido na Livraria Cultura.

Essa semana eu tive a oportunidade de ir a uma Livraria Cultura e vi o Kobo de perto. Mudei o meu conceito sobre esses aparelhinhos… fiquei muito interessada nesse Kobo. É muito leve, pequeno, mas não é nada desconfortável para ler. Ele tem uma tecnologia interessante, parece que estamos lendo a própria folha do livro! Dá pra comprar livro direto dele, basta apertar um botão. Tem conexão wi-fi para receber os livros, tem um “clube” de leitura, no estilo do Skoob… gostei muito!

Como escrevi aqui a pouco tempo, li os livros da Coleção A Torre Negra e alguns eram enormes, com quase 900 páginas (devo até ter reclamado de carregá-los). Imagina ficar carregando um livro desse tamanho na bolsa e manuseando no metrô cheio (pra quê academia, não é?). Fiquei pensando em livros deste tamanho sendo lido no e-reader. E me empolguei muito com a ideia.

Eu tenho os livros da Coleção Game of Thrones, mas ainda não li… adivinha por quê? Porque são enormes e estou protelando a leitura para não ter que carregá-los na bolsa. Agora imagina levar todos os livros no e-reader… cabem esses e todos os livros que eu já li na vida dentro desse aparelho. São em média 1000 livros dentro do e-reader. Eu não tenho nem 300 livros na estante.

Não seria legal?

Pesquisei sobre os tipos de e-readers e fiquei muito interessada no Kobo, mais do que no Kindle. Imagine os tablets. Tem os tablets da Apple, com sistema fechado e os tablets Android, com sistema aberto. A diferença entre o Kindle e o Kobo é mais ou menos a mesma. O Kindle só aceita livros comprados da Amazon, e o Kobo aceita livros comprados onde você quiser, desde que estejam na extensão que ele lê. E ele lê bastante tipos de arquivos.

Já pesquisei sobre os e-books, e a oferta de livrarias digitais é boa. Só os preços que não achei assim tãããão convidativos, porque é praticamente o mesmo preço de um livro de papel. Deveria ser um pouco mais baixo, não? Já que não tem custo de impressão e tal. Mas existem alguns livros bem baratinhos (menos de R$ 10) e muitos de graça.

Agora… porque não comprar logo um tablet ? Porque algumas coisas não me agradam:

– os preços (3x o preço dos e-reader);

– o peso  (0,150g x 0,650g);

– o tamanho (6′ x 10′);

– a própria TELA do tablet (acho que vai cansar ler numa tela de alta resolução);

– o e-reader chama menos atenção do que um tablet (para ler no metrô cheio);

– o uso que vou fazer do aparelho. Eu quero um aparelho desses só para ler livros mesmo, e não com recursos ultra-mega de internet, multimídia e etc.

Por enquanto cheguei à conclusão de que não preciso de um tablet.

Vou colocar na lista de compras para 2013 um e-reader.  =)

* * *

Eu ainda estou lendo o GOD OF WAR, está “mais ou menos”, mas eu vou terminar de ler. E acho que não chego (de novo) na minha meta de 30 livros lidos em 2012. Vamos ver…

Anúncios
Esse post foi publicado em Internet, Livros e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s